• CAPA
    por Cristiane Collich Sampaio

Operação ‘Olhos de lince’ reprova quase 400 bombas no estado

 

Sistematicamente, o Ipem-SP vem encontrando irregularidades em bombas de postos do estado. De janeiro a abril deste ano, por meio da operação ‘Olhos de lince’, voltada ao combate às fraudes na quantidade de combustível, as equipes do instituto verificaram 2.159 bombas de combustível de 144 postos no estado. Dessas, 393 foram reprovadas. No total, foram apreendidos 236 placas, 181 pulsers, oito fiações e lavrados 68 autos de infração contra as oficinas credenciadas.


Os estabelecimentos autuados têm dez dias para apresentar defesa junto ao órgão. A legislação – que abrange a nova lei estadual já em vigor – prevê a aplicação de multas de até R$ 1,5 milhão, além da cassação da inscrição estadual.


Nessas ações, o órgão também identifica as empresas responsáveis pela manutenção das bombas, as quais serão alvo de processo administrativo. Caso a responsabilidade na fraude seja comprovada, será solicitado o descredenciamento da oficina junto ao Inmetro, impossibilitando a prestação do serviço no país. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão.








Publicidade